top of page
  • Escritor

Como funciona uma central dosadora de concreto?

Você já pensou na complexidade por trás das “usinas” de concreto?

Essas centrais que dosam e preparam o concreto, também conhecidas como “usinas” ou “concreteiras”, desempenham um papel de extrema importância na construção civil, fornecendo o material essencial para erguer edifícios, estradas e infraestruturas.


Devido a sua importância, em nosso artigo, exploraremos os processos envolvidos em uma central e analisaremos como o Kmix pode ser um diferencial para o concreteiro conquistar novos clientes neste mercado tão competitivo.


O que é uma central dosadora de concreto?

Central dosadora de concreto

É uma instalação projetada para a produção em larga escala de concreto, processo que engloba diversas etapas, desde o armazenamento das matérias-primas, a limpeza, a manutenção e o cuidado com os equipamentos, a dosagem na quantidade certa e a transferência para ao caminhão betoneira; na velocidade e na sequência corretas para que ele faça a mistura com a melhor homogeneização possível, até a saída do concreto pronto para uso no local da construção, conforme detalharemos a seguir.


1.Armazenamento de matérias-primas

As matérias-primas são armazenadas em áreas específicas, de acordo com as quantidades e as características de cada material. O cimento, por exemplo, é armazenado em silos. Com capacidade média de 100 T cada um, eles são totalmente fechados, para evitar o contato do cimento com água ou com a umidade.


Já os agregados (Brita, areia, etc.) podem ser armazenados a céu aberto, em baias bem definidas que separam cada material e que podem ser dotadas de sistema de aspersão de água, para evitar a emissão de material particulado no meio ambiente.


Os aditivos, por outro lado, são utilizados em quantidades bem menores em relação aos demais componentes Eles ficam armazenados em reservatórios que vão de 200 litros até 10.000 litros de capacidade, que devem ficar cercados por um muro de contenção, para o caso de vazamento do produto.


2. Dosagem

Aqui, a quantidade de cada componente precisa ser medida com precisão para garantir a qualidade do concreto final. Mas, além da questão da responsabilidade com a qualidade, existe o aspecto legal, onde todas as empresas que preparam concreto precisam seguir as normas da ABNT.


Nelas, a dosagem realizada precisa ficar registrada de forma clara, de maneira que em caso de acidentes, averiguação de resistência, ou outras necessidades, se possa comparar a quantidade especificada na receita do concreto, com a quantidade realmente dosada (de cada material). Ou seja, a concreteira precisa disponibilizar um extrato daquilo que foi efetivamente carregado em cada caminhão betoneira, para estar procedendo de acordo com as normas, e isso só é possível se elas utilizarem na dosagem um sistema de automação moderno e confiável, como o Kmix, que já vem configurado para atender os parâmetros solicitados pelas normas brasileiras.


3. Mistura

Como vimos, a central dosadora de concreto quantifica e transfere para o caminhão betoneira, os materiais componentes da receita (traço), mas quem realmente faz a mistura desses materiais para eles se transformarem em concreto é o caminhão-betoneira.


Ele precisa ter potência para girar uma carga às vezes com mais de 20 toneladas de peso, e ter na betoneira chapas helicoidais que obriguem os materiais a se misturarem, atingindo a homogeneidade necessária.


4. Transporte

Por ser responsável pela mistura e também pelo transporte do concreto até a obra, o caminhão betoneira ocupa uma posição de destaque em qualquer concreteira, que normalmente possui na central, locais para lavagem, manutenção, abastecimento e descarte dos resíduos de concreto que sobram quando retornam das obras.


5. Pá carregadeira

Outro item de extrema importância dentro de uma central dosadora de concreto é a pá carregadeira. Ela é responsável por buscar os agregados do pátio e alimentar as caixas e balanças que os pesam, antes de transferir para o caminhão betoneira.


A pá é o coração da central. Se você tiver 10 caminhões betoneira e quebrar um, você ainda faz concreto com os outros 9. No entanto, se a pá carregadeira quebrar, você não faz concreto.


Qual a melhor maneira de suprir a demanda da obra por concreto?

Concreto na obra

Dependendo do tamanho e do tipo de obra, da distância aos fornecedores e até das condições de acesso, contratar uma concreteira, montar uma central de canteiro ou simplesmente fazer concreto de maneira artesanal (rodar concreto na obra) são decisões que podem determinar o lucro ou o prejuízo da sua obra.


Contudo, também são decisões que dependem do capital disponível para investir em equipamentos, do espaço disponível na obra e, além disso, a preparação do concreto de forma manual frequentemente se depara com complicações devido à escassez de mão de obra qualificada e à dificuldade em manter um padrão consistente. Isso pode resultar em falta de uniformidade no traço e na ausência de garantia de qualidade, ao contrário do concreto dosado em uma central.


Ao optar pelo concreto dosado em central, você garante:

  • Qualidade: as usinas de concreto possuem os equipamentos e processos necessários para garantir a qualidade e a consistência do concreto produzido, além de atenderem as normas da ABNT.

  • Eficiência: a produção em grande escala é mais eficiente e econômica do que misturar concreto no local.

  • Cumprimento de prazos: as usinas são capazes de fornecer grandes volumes de concreto de forma rápida, o que ajuda a manter os prazos de construção.

  • Redução de desperdício: a dosagem precisa reduz o desperdício de materiais.

No entanto, se o volume de concreto a as demais condições permitem a instalação de uma central dosadora de concreto na obra, os resultados podem ser excelentes.


Mas neste caso, a automação da central é imprescindível. Para manter um controle preciso é fundamental garantir que as proporções do traço de concreto sejam rigorosamente respeitadas, a fim de alcançar a resistência necessária e respeitar os parâmetros exigidos pelas normas brasileiras.



Como o Kartrak Kmix pode contribuir com a sua operação?

concreteiros

Além de otimizar os processos internos da sua usina, o Kmix também oferece a garantia de qualidade e eficiência, deixando você sempre um passo à frente da concorrência. Isso porque ele é uma automação 100% online feita por concreteiros para concreteiras.


Com essa solução, você tem controle total da sua central de concreto de qualquer lugar e a qualquer momento; e, ainda, pode usufruir da tecnologia de carregamento contínuo, o Top-Go, que reduz extremamente o tempo de carregamento da betoneira.


Confira outras facilidades oferecidas pelo Kmix:

  • Dosagem simplificada;

  • Carregamento rápido;

  • Integração com o seu ERP;

  • Cadastro de materiais do concreto, estoques, umidade das areias, famílias e traços de concreto, fornecedores, e muito mais;

  • Acompanhamento em tempo real por computador, tablet ou celular, mesmo à distância;

  • Relatórios detalhados para um controle total do seu concreto e da sua empresa.

Como abordamos ao longo deste artigo, uma usina de concreto é essencial para muitos projetos de construção e o Kmix pode revolucionar a sua operação. Então, se você deseja saber mais sobre essa solução desenvolvida pela Kartrak, entre em contato conosco.


Estamos aqui para ajudar você a alcançar o próximo nível na produção de concreto de alta qualidade e eficiência!


Opmerkingen


bottom of page