top of page
  • Escritor

Normas técnicas para preparo do concreto

O concreto é um dos materiais mais utilizados em diversos tipos de construções e sua qualidade é essencial para garantir segurança e durabilidade para prédios, pontes, túneis e demais estruturas essenciais para o dia a dia da população.

Para cada um dos seus componentes (cimento, agregados, água, aditivos e outras adições), assim como para cada etapa do preparo do concreto, existem normas estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que regulamentam procedimentos, responsabilidades, requisitos técnicos e demais ações necessárias para que o concreto obtenha sempre uma boa qualidade.

Portanto, vamos fazer hoje uma breve apresentação das principais normas técnicas envolvidas no preparo do concreto.


Como as normas técnicas são criadas?

A ABNT é a entidade responsável no Brasil por elaborar e publicar normas técnicas para diversas áreas de atuação, incluindo também o preparo do concreto.

As normas da ABNT têm como objetivo padronizar e garantir a qualidade dos produtos e serviços oferecidos ao mercado brasileiro, estabelecendo critérios e procedimentos que devem ser seguidos por empresas e profissionais que atuam nessa área e são elaboradas por Comitês que contam com a participação de profissionais ligados à órgãos públicos, à indústria, ao setor de serviços, à área da educação, ou seja, os comitês podem ter a participação de diversas pessoas que atuem no segmento ao qual a norma em questão se refere.

As normas sempre podem ser atualizadas de acordo com os critérios da ABNT. Elas passam por debates dentro dos comitês e o texto final fica liberado para uma consulta nacional, antes de serem publicadas.

No caso específico da produção de concreto, a ABNT é responsável por normatizar desde a escolha dos materiais que serão utilizados até as formas de preparo e ensaios que devem ser realizados para garantir a qualidade do produto final.


Quais são as principais normas técnicas que envolvem concreto?

As normas sempre vem No Brasil, as principais normas técnicas que regem o preparo do concreto são:

  • NBR 6118:2014 – Projeto de estruturas de concreto;

  • NBR 12655:2022 – Preparo de concreto de cimento Portland;

  • NBR 5738:2015 – Ensaios de concreto;

  • NBR 8953:2015 – Concreto para fins estruturais – Classificação pela massa específica, por grupos de resistência e consistência;

  • NBR 7212:2021 – Execução de concreto dosado em central.

Vamos explicar melhor o que cada uma rege e discutir a contribuição delas para o resultado.


NBR 6118:2014

A NBR 6118 é a norma que define as exigências mínimas para o cálculo e dimensionamento de estruturas de concreto, bem como para o controle da qualidade do concreto utilizado, sendo aplicável a todos os tipos de estruturas, desde edifícios e pontes até silos e torres. O objetivo da norma é garantir a segurança, durabilidade e funcionalidade das estruturas.


Ela também estabelece requisitos para a resistência e consistência do concreto, para a taxa de armadura, para as dimensões mínimas das estruturas e para a definição dos carregamentos a serem considerados no projeto. Além disso, a norma define as propriedades que o concreto deve ter, como resistência à compressão, resistência à tração, módulo de elasticidade, entre outros.

Exemplos de aspectos estabelecidos pela NBR 6118:2014 são:

  • As exigências e os critérios de segurança que devem ser considerados no projeto, incluindo os fatores de segurança a serem aplicados nos cálculos estruturais;

  • Os requisitos de resistência e rigidez das estruturas, bem como as condições de utilização a que elas estarão sujeitas;

  • As cargas que devem ser consideradas no projeto, incluindo as cargas permanentes (peso próprio da estrutura e de seus elementos) e as cargas variáveis (como pessoas, móveis, equipamentos etc.);

  • As condições de apoio e de suporte das estruturas, incluindo os detalhes de fundação e as verificações de estabilidade;

  • As especificações técnicas dos materiais a serem utilizados no projeto, como o concreto, o aço e as ferragens;

  • As prescrições construtivas, tais como a geometria da estrutura, as dimensões dos elementos estruturais, as juntas de dilatação e as armaduras.

NBR 12655:2022

A norma NBR 12655 estabelece as diretrizes para a preparação do concreto de cimento Portland, incluindo as propriedades dos materiais utilizados na sua formulação, o traço do concreto, o preparo dos materiais, o transporte e o lançamento do concreto. Ela também estabelece as condições para a cura do concreto, garantindo a sua resistência e durabilidade:

  • A dosagem do concreto deve ser determinada com base em ensaios de resistência à compressão. Além disso, devem ser considerados fatores como as condições de exposição da estrutura, o tipo de cimento utilizado e as características dos materiais constituintes do concreto, como agregados e aditivos.

  • A mistura do concreto deve ser feita até que a massa esteja homogênea e com a consistência desejada. O tempo de mistura varia de acordo com o tipo de equipamento e com a quantidade de concreto a ser produzida.

  • O transporte do concreto deve ser feito de forma que o material não perca suas características de resistência e durabilidade. Para isso, é importante que o tempo de transporte seja o menor possível e o trajeto percorrido o mais curto possível.

NBR 5738:2015

A norma NBR 5738 estabelece os procedimentos para a realização de ensaios de amostras de concreto fresco e endurecido, com o objetivo de avaliar as características e propriedades do concreto. Ela é importante para garantir a qualidade e durabilidade das estruturas de concreto, pois permite a avaliação de parâmetros como resistência à compressão, módulo de elasticidade, densidade, absorção de água, entre outros.

A norma estabelece também as condições para a preparação dos corpos de prova, os equipamentos necessários para a realização do ensaio, os procedimentos de execução do ensaio e os critérios para aceitação ou rejeição dos resultados obtidos.


Ensaios de concreto fresco

Os ensaios de concreto fresco descritos na norma incluem o ensaio de consistência pelo abatimento do tronco de cone, o ensaio de massa específica, o ensaio de teor de ar incorporado e o ensaio de teor de umidade.


Ensaios de concreto endurecido

Os ensaios de concreto endurecido incluem o ensaio de resistência à compressão, o ensaio de resistência à tração por compressão diametral, o ensaio de módulo de elasticidade, o ensaio de absorção de água e o ensaio de carbonatação.


NBR 8953:2015

A norma NBR 8953 estabelece os requisitos mínimos para o projeto, dosagem, produção, controle e recebimento do concreto utilizado em estruturas de edificações e obras de engenharia civil. Através da classificação definida pela norma, é possível garantir que o concreto utilizado em uma estrutura possua as características adequadas para suportar as cargas e esforços previstos em projeto, além de assegurar a durabilidade e a segurança da obra.

A NBR 8953 estabelece as classes de resistência do concreto, que variam de C15 a C90, de acordo com a resistência à compressão, além de especificar as propriedades físicas e químicas dos materiais utilizados na produção do concreto. Ela também apresenta as orientações para a realização de ensaios para avaliar as propriedades do concreto fresco e endurecido, a identificação de não conformidades e a adoção de medidas corretivas.


NBR 7212:2021

A norma NBR 7212 define procedimentos e requisitos técnicos para a produção, transporte, lançamento e adensamento do concreto dosado em central (CDC) utilizado em obras de construção civil, além de estabelecer critérios para a aceitação do concreto produzido. Ela também aborda aspectos relacionados à resistência, consistência e homogeneidade do concreto, bem como aos cuidados necessários para evitar problemas como segregação e exsudação.

Outra função da norma NBR 7212 é estabelecer as responsabilidades de cada uma das partes envolvidas no processo de produção do CDC, incluindo o projetista, o fornecedor, o transportador e o executor da obra.

Caso você precise de algum serviço para automatizar os processos da sua concreteira, entre em contato com a Kartrak através do formulário abaixo. Nós trabalhamos com automação e ERP de gestão de frotas e seria nosso prazer ajudar a sua empresa a se tornar um destaque no mercado. Se gostou, compartilhe este texto com os amigos do concreto, não deixe de nos seguir nas redes sociais.



Comments


bottom of page